FEIRAS DE NEGÓCIOS

Vem aí a retomada


20 de Julho de 2021

Eventos são encontros de comunidades. Serão híbridos/virtuais com certeza. Este “hibridismo” vai oferecer possibilidades de expansão das audiências e não será um substituto aos eventos presenciais. Será um complemento tecnológico muito útil.

Hoje vou contar uma história para ajudar neste caminho da retomada.

No meio do pior estágio da pandemia no início do ano passado eu e o consultor Fernando Lummertz tivemos a ideia de realizar um evento “logo que fosse possível” para demonstrar a força dos eventos presenciais

Estávamos em abril de 2020, e, na nossa santa ignorância, naquela época achávamos que em agosto de 2020 estaríamos todos de volta às nossas vidas e trabalhos normais. Mas erramos muito nesta nossa previsão hein?

No final, conseguimos organizar a Expo Retomada em outubro de 2020 no SP Expo para um público de 2 mil formadores de opinião do setor de eventos com foco na geração de negócios.

O evento foi um sucesso! Mas mal sabíamos nós que os índices da pandemia que naquele momento estavam todos em queda expressiva (quando você ver os próximos gráficos na TV veja que o vale entre a 1ª e 2ª onda foi exatamente outubro 2020), iriam aumentar exponencialmente, não por culpa do evento, logo no final do ano de 2020.  

E aqui estamos nós, 18 meses depois da ideia original, falando da Expo Retomada novamente! Desta vez, com os índices de vacinação caminhando a passos claros e diários, temos a certeza de que estamos no momento certo de nos preparamos para a retomada definitiva dos eventos presenciais. Não é o momento certo de liberar todos os eventos agora! Não é isso!

Estamos no momento de fazer um evento-teste e a Expo Retomada foi escolhida pelo governo do Estado de São Paulo para ser o primeiro grande evento-teste entre os 30 eventos-teste que serão realizados até o final do ano de 2021 em todo o Estado. 

Com a realização do evento-teste nos próximos dias 21 e 22 de julho no Santos Convention Center na cidade de Santos (SP) estaremos fornecendo às secretárias de saúde e aos comitês de gestão sanitária as informações sobre todos os participantes do evento, que foram testados antes de participarem, e monitorados à distância nos 7/14 dias após o evento, demonstrando tecnicamente que se os eventos com foco na geração de negócios e organizados por empresas idôneas, de posse dos alvarás de funcionamento emitidos pelas prefeituras.

São seguros, e, portanto, podem ser autorizados a começar a funcionar novamente. Este é o objetivo deste evento-teste. Fornecer dados técnicos/científicos que os encontros presenciais são seguros de serem realizados se cumprirem todos os protocolos e exigências oficiais existentes. 

Eu e o Fernando estamos fazendo este evento sem fins lucrativos, pois temos certeza de que os eventos presenciais funcionam e devem e podem voltar a funcionar o mais breve possível. 

Não somos favoráveis e liberar geral. Somos conscientes que a situação desta pandemia gerou perdas irreparáveis para milhares de famílias em todo o país e somos solidários a todos e a todas que sofreram com isso. 

Mas em algum momento, quando os índices da pandemia estiverem controlados e a quantidade de pessoas vacinadas em todas as cidades com qualquer tipo de vacina, estiverem acima das expectativas, acreditamos que o setor de eventos presenciais pode voltar a funcionar ainda que sob condições especiais de operação. 

O que não pode acontecer, na nossa opinião, é não existir uma equiparação com outros setores da economia que já estão funcionando normalmente (pense nos shopping centers) e não tem que praticar nem metade dos protocolos que o setor de eventos está disposto a praticar. 

Uso de máscaras e distanciamento social são o “be-a-bá” que pretendemos implementar. Existem muitos outros protocolos que aprendemos e praticamos nestes últimos meses. 

A limitação da capacidade dos locais e a ampliação dos sistemas de ventilação existentes são outros exemplos desta execução de protocolos sugerida por todos os organizadores de eventos. 

Chegou a hora da retomada! E a Expo Retomada será o primeiro passo claro neste sentido. Como mencionei, uma retomada consciente e segura, uma retomada baseada na ciência e na cooperação com o setor público. 

Uma retomada tardia podem achar alguns, mas uma retomada que finalmente acontece no momento que fatores externos ao setor de eventos estão sendo gerenciados e planejados. 

Não podemos “nadar contra a maré”. Mas também não podemos ser proibidos de nadar! Muitas empresas e famílias dependem do setor de eventos neste país e acreditamos que a partir de setembro e nos meses seguintes de 2021 teremos a possibilidade de voltarmos a trabalhar e gerar muitos negócios, inspirar, engajar, entreter e mobilizar milhares de expositores, congressistas, palestrantes e visitantes dos eventos. 

Eventos são indutores de negócios e conexões emocionais e não são indutores de infecções se forem organizados respeitando os protocolos e as leis existentes. Maiores informações www.exporetomada.com.br 

E para deixar bem claro: #somosgregários #eventospresenciaisforever, #colaboraçãoéanossapraia, #futurohíbridovirtual

Afinal o live marketing não é para os fracos!

Tags: artigo | feiras-de-negocios | paulo-octavio-pereira-de-almeida